Buscar
  • Miguel Rego

O poder das ervas aromáticas

Os Portugueses consomem uma quantidade excessiva de sal. As recomendações internacionais apontam para um consumo de sal diário de 5g. O consumo médio per capita em Portugal está próximo dos 12g/dia. A redução do consumo de sal na nossa culinária pode alcançar-se seguindo 3 estratégias fundamentais:

  1. Cozinhar com menos sal. A solução é a utilização de uma colher de café para dosear a quantidade de sal. Repare que uma colher de café de sal pesa aproximadamente 5g, ou seja, a quantidade máxima recomendada por pessoa e por dia. Evite a utilização de alimentos que são conservados com sal, como é o caso do bacalhau que deve ser bem demolhado. Evite os produtos de charcutaria, como os enchidos, o presunto. Fuja de snacks salgados e das batatas fritas.

  1. Utilize um contraste de sabores nos seus pratos, entre o sabor salgado de carne e peixe, e a presença de frutas doces, como a maçã, o ananás, a laranja ou o pêssego. Conjugue-os em prato de Verão, cheios de cor.



  1. Adicione sabor e aroma com as ervas aromáticas

As ervas aromáticas podem ser utilizadas diariamente na confeção e tempero de vários pratos. São muito utilizadas em saladas, sopas, marinadas, carnes, peixes, chás, compotas, entre outros preparados e a sua utilização poderá influenciar a saúde, quer pela redução da quantidade de sal nos alimentos, quer pelas características nutricionais que apresentam. Vejamos alguns exemplos: Alecrim O alecrim apresenta um sabor doce e fresco. Utiliza-se em marinadas de carne (carne de porco e borrego) e para aromatizar as águas de cozedura de massas, batata e arroz. Pode ser utilizado em molho de tomate e em saladas. Coentro

O coentro é rico em ferro, e tem uma boa quantidade de vitamina C, os seus compostos fenólicos podem contribuir para a estimulação da bilis e de enzimas ajudando na digestão. Combina muito bem com pratos de peixe.

Hortelã

Rica em óleos essenciais como o mentol e o mentofurano atua como descongestionante respiratório, tem um travo fresco e é ótima para refrescos, chás, sumos naturais (ananás), sopas, e tempero de pratos salgados. Pode ser muito útil para facilitar a digestão, e reduz as sensações de náusea.

Louro

O louro é muito bom seco para aromatizar carnes, peixe, pratos com feijão, ovos e batatas cozidas.

Manjericão

As suas folhas são grandes, ovadas e verde-claras, com cheiro fresco, forte e ardente. Deve ser adicionado aos pratos já previamente preparados.  É essencial em pratos com tomate para acrescentar todo o potencial de sabor e aroma.

Orégãos

Os orégãos apresentam um sabor forte e aromático. Em termos nutricionais, os orégãos secos fornecem vitaminas (A, B3, E e folatos) e minerais (cálcio, potássio,ferro, fósforo e magnésio). Adicionam-se a pratos com tomate fresco, em massas, pratos com carne, peixe, queijo.

Salsa

A salsa é muito rica em vitamina C. Também tem propriedades diuréticas. Deve ser consumida crua. Pode ser utilizada em sopa, saladas, pratos de carne e peixe.

Tomilho

Pode ser um excelente substituto do sal. Utilize-o nas marinadas, no tempero de carne ou peixe, em omeletes, aromatizando a água de cozedura de massas, arroz ou batata.

Mais sabor dispensa o sal.

Uma culinária em que se utilizam alimentos com sabores mais intensos dispensa o sal, como quando se utiliza uma quantidade generosa de cebola (em preparados como assados, no arroz, em sopas, molhos de tomate) confere um sabor adocicado. Outro alimento que confere muito sabor é o gengibre, que pode ser utilizado em pratos de carne, feijão, como a feijoada.

Experimente estas sugestões. Organize a sua ementa semanal. 

Mantenha-se saudável.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
  • Facebook
  • LinkedIn
  • YouTube
  • Instagram

©2020 por Dr. Miguel Rego - Nutricionista. Orgulhosamente criado com Wix.com